Annabelle 2: A Criação do Mal | Crítica

Tempo de leitura: 2 minutos

De Camila Vila Franca

A Barbie que me desculpe, mas Annabelle, a boneca mais aguardada do ano, acaba de voltar aos cinemas.

Pode conter spoilers

Annabelle 2: A Criação do Mal traz a história por trás da boneca e conta como o mal começou a habitar um brinquedo de plástico. O filme se passa décadas antes da primeira parte da franquia e mostra uma família feliz e com uma vida comum, até que a filha do casal, chamada Annabelle, sofre um acidente fatal. Sem saber lidar com a situação, os pais começam a rezar e pedem por uma nova chance para ver a menina. É quando um espírito pede permissão para incorporar a garota em uma das bonecas que o pai artesão fez em seu atelier. Com a permissão cedida, as aparições da garota pela casa são frequentes, garantindo certo conforto na dor deles.

Obviamente que nos filmes de terror nada é tão feliz para sempre e coisas estranhas começam a acontecer, despertando a suspeita de que a entidade presente na boneca não seja a menina Annabelle. Assustados, os pais decidem trancá-la num armário. Anos depois e sem nenhum novo filho, a família decide abrir as portas de sua casa para dar abrigo a seis garotas órfãs e uma freira. Porém, a presença das jovens parece ter servido de combustível para reacender o mal existente na boneca.

Apesar do início do filme ser parado, Annabelle traz momentos sombrios e excelentes cenas visuais, ricas em detalhes e que provocam a inquietação do espectador. Os sustos, apesar de seguirem um formato clássico de filmes do gênero, podem render bons pulos da cadeira ou pelo menos fazer a gente ficar esperando algo ruim acontecer a qualquer momento.

O silêncio muito bem trabalhado, as cenas sem efeitos especiais e o medo visto de formas diferentes em cada personagem é espetacular. Minha cena favorita é quando duas personagens, que não são protagonistas, estão brincando em uma cabaninha feita com lençol. E a carinha da boneca realmente é assustadora sem muito esforço. Ah! Tem cenas extras após os créditos.

Com apenas uma semana de estreia, Annabelle já alcançou a marca dos US$ 80 milhões de faturamento mundial. É ou não danadinha essa boneca?

Nota   (6)

Assinatura Sete de CopasSete de Copas, amor pela sétima arte e games.